NAVIOS

Navio humanitário recebe autorização para desembarcar 213 migrantes em Itália

Navio humanitário recebe autorização para desembarcar 213 migrantes em Itália
24 Novembro 2019 às 10:38 Os 213 migrantes resgatados pelo navio humanitário "Ocean Viking", das organizações Médicos Sem Fronteiras (MSF) e SOS Mediterranée, vão desembarcar no porto de Messina, na Sicília, sul da Itália, nas próximas horas. "O Ocean Viking recebeu autorização para desembarcar em Messina, na Sicília, com as 213 pessoas resgatadas que estão a bordo do navio",…

Os 213 migrantes resgatados pelo navio humanitário “Ocean Viking”, das organizações Médicos Sem Fronteiras (MSF) e SOS Mediterranée, vão desembarcar no porto de Messina, na Sicília, sul da Itália, nas próximas horas.

“O Ocean Viking recebeu autorização para desembarcar em Messina, na Sicília, com as 213 pessoas resgatadas que estão a bordo do navio”, informou hoje os MSF nas redes sociais, avisando que as condições meteorológicas estão a piorar.

A organização não governamental acrescentou que os migrantes salvos pelos navios espanhóis Open Arms e Aita Mari também poderão desembarcar em breve.

O Ocean Viking resgatou 125 pessoas em várias operações de resgate nos dias 19 e 20 de novembro e, a 22 de novembro, uma mulher grávida de gémeos e um homem com ferimentos de bala foram trasladados por razões de saúde para Malta.

Um dia antes, na quinta-feira, dia 21, o navio salvou outras 90 pessoas em águas internacionais, a 82 milhas náuticas (152 quilómetros) da costa da Líbia.

Por outro lado, a Guarda Costeira italiana informou hoje que avistou “um pequeno barco em dificuldade a menos de 1,6 quilómetro da costa” da ilha de Lampedusa (sul da Itália) e que, momentos depois, afundou.

Os navios da Guarda Costeira resgataram 143 pessoas, que foram levadas para a ilha de Lampedusa, e vasculharam a área em busca de outros possíveis sobreviventes.

A ONG espanhola Open Arms publicou na rede social Twitter que os resgatados confirmaram “o desaparecimento de 20 pessoas”.

A 21 de novembro, essa organização espanhola resgatou 73 migrantes a cerca de 80 quilómetros da costa da Líbia e, desde então, espera que um país europeu autorize um porto.

Por sua vez, o barco de socorro humanitário “Aita Mari” na quinta-feira salvou 78 migrantes no Mediterrâneo central e também espera um porto para poder desembarcá-los.

Fonte

Tradutor - Translate »