EXÉRCITO

Doações de supermercados superam R$ 41 milhões em São Paulo

Doações de supermercados superam R$ 41 milhões em São Paulo
Alimentos, produtos de higiene, máscaras e álcool em gel foram enviados a entidades, fundos de assistência social, comunidades e hospitais As doações realizadas pelos supermercados já superam R$ 41 milhões no estado de São Paulo, desde o início da pandemia de coronavírus. Alimentos, produtos de higiene, máscaras e álcool em gel foram enviados a entidades…

Alimentos, produtos de higiene, máscaras e álcool em gel foram enviados a entidades, fundos de assistência social, comunidades e hospitais

As doações realizadas pelos supermercados já superam R$ 41 milhões no estado de São Paulo, desde o início da pandemia de coronavírus. Alimentos, produtos de higiene, máscaras e álcool em gel foram enviados a entidades filantrópicas, fundos de assistência social, comunidades carentes e hospitais, como a Santa Casa de Votuporanga, no interior do estado de São Paulo.

Leia também: Doações superam R$ 5 bilhões no Brasil para combater o coronavírus

Segundo a Apas (Associação Paulista de Supermercados), ao todo, o setor varejista alimentar doou R$ 22,5 milhões, 3.658 toneladas de alimentos, 2.180 cestas básicas, 12,7 mil máscaras.

A entidade doou mais de 57 toneladas de alimentos e produtos de higiene para as comunidades ribeirinhas dos municípios de Chaves e Afuá, no arquipélago do Marajó (PA), que contou com o apoio da Marinha e do Exército brasileiro. A região abriga alguns dos municípios com o pior índice de desenvolvimento humano do Brasil e tem sofrido muito com a pandemia.

Outras 59 toneladas foram enviadas ao programa Banco de Alimentos da Prefeitura de São Paulo, iniciativa que atende centenas de entidades assistenciais responsáveis pela distribuição gratuita de refeições na metrópole de São Paulo.

“Para a Associação Paulista de Supermercados, tão importante quanto garantirmos o seguro e abastecimento da população, é cumprirmos o nosso papel social ajudando as pessoas que mais precisam. E essa compaixão, esse espírito colaborativo que faz parte da história dos supermercados, precisa sobreviver como um verdadeiro legado do nosso setor no mundo pós-pandemia”, explica o presidente da Apas, Ronaldo dos Santos.

Fonte

Tradutor - Translate »