EXÉRCITO

Coronavírus: Exército tem estoque com comprimidos de cloroquina para 18 anos

Coronavírus: Exército tem estoque com comprimidos de cloroquina para 18 anos
Coronavírus: Exército tem estoque com comprimidos de cloroquina para 18 anos 26 de junho de 2020 21 Apesar de os Estados Unidos revogarem tratamento com a cloroquina e, no Brasil, o Hospital Albert Einstein proibir o medicamento, o Exército brasileiro já produziu 1,8 milhão de comprimidos do remédio em seu laboratório para o tratamento contra…
Tudocelular.com

Coronavírus: Exército tem estoque com comprimidos de cloroquina para 18 anos

26 de junho de 2020 21

Apesar de os Estados Unidos revogarem tratamento com a cloroquina e, no Brasil, o Hospital Albert Einstein proibir o medicamento, o Exército brasileiro já produziu 1,8 milhão de comprimidos do remédio em seu laboratório para o tratamento contra a Covid-19. As informações são do Ministério da Defesa.

A quantidade é equivalente à 18 vezes a produção anual normal nos anos anteriores. Além do estoque, outro milhão de unidades da medicação já foram encaminhados ao Ministério da Saúde.


Coronavírus: Hospital Albert Einstein proíbe que seus médicos receitem cloroquina para a doença


Segurança
26 Jun


Coronavírus: uso da cloroquina como tratamento da doença é revogado nos Estados Unidos


Tech
15 Jun

De acordo com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, o Exército não possui mais previsão para a produção de mais comprimidos de cloroquina daqui para frente. Ele também justificou que o laboratório químico não iniciou a fabricação por causa do coronavírus, mas sim devido à malária.

“O laboratório químico produz cloroquina não por causa da Covid-19. Tem uma produção por causa da malária há muito tempo.”

Fernando Azevedo e Silva

Ministro da Defesa

Investigação

Segundo o site Repórter Brasil, o Ministério Público solicitou uma investigação do gasto de R$ 1,5 milhão pelo Ministério da Defesa para expandir a quantidade do remédio produzida. O subprocurador-geral, Lucas Furtado, também pediu a apuração da responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro na decisão de aumentar a produção, sem uma comprovação de eficácia no tratamento da Covid-19 por parte da ciência.

Em contrapartida, o ministro entende que a investigação é uma “especulação sem necessidade”, por ter sido legal a compra de cloroquina em pó, e os custos elevados serem consequência do aumento de preços do insumo por causa da pandemia.

E aí, qual é a sua opinião sobre o estoque de cloroquina criado pelo Exército do Brasil? Interaja conosco no espaço abaixo.


Fonte

Tradutor - Translate »