AERONÁUTICA

Anac investiga ação de marketing da Domino’s com drone em São Paulo

Anac investiga ação de marketing da Domino’s com drone em São Paulo
Campanha foi batizada de ‘Dromino’s’ A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) confirmou que recebeu uma denúncia e abriu investigação sobre um voo com drone de uma campanha da rede de pizzarias Domino’s em São Paulo. Em resposta por e-mail enviada a Mobile Time nesta terça-feira, 9, a equipe de comunicação do órgão informou que…

Campanha foi batizada de ‘Dromino’s’

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) confirmou que recebeu uma denúncia e abriu investigação sobre um voo com drone de uma campanha da rede de pizzarias Domino’s em São Paulo. Em resposta por e-mail enviada a Mobile Time nesta terça-feira, 9, a equipe de comunicação do órgão informou que “instaurou processo para verificar se a operação realizada cumpriu com todos os requisitos operacionais”.

Além disso, a Anac informou que poderá aplicar “sanções administrativas” com multa ao operador, caso comprove “irregularidades no voo” com o aparelho.

Importante dizer, a região em que ocorreu o voo, Pinheiros, é zona de espaço aéreo para aviões que trafegam no Aeroporto de Congonhas, como pode ser visto no mapa abaixo obtido pelo sistema Geoaisweb do  Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

Zona de controle aéreo do aeroporto de Congonhas

A ação

Realizada na primeira semana de junho no bairro de Pinheiros, em São Paulo, a ação batizada de “Dromino’s” buscava oferecer descontos de 30% na compra de pizzas para clientes da região, com um drone passando por varandas e janelas de prédios do bairro paulistano com um banner da promoção.

A ação foi desenvolvida pela empresa em parceria com a agência de publicidade GUT, a produtora de vídeo Sugarcane Filmes, a pós-produtora Rebolucion e a produtora de som Hefty. Procurada, a Domino’s não respondeu até o término da reportagem.

Em dezembro de 2014, um problema similar aconteceu com outra pizzaria, a Vero Verde, em Santo André, cidade na região metropolitana de São Paulo. Na época, o restaurante fez uma entrega de pizza com drone e foi investigada pela Anac e pela FAB.

Regras

Imagens capturadas pelo drone durante voo no bairro de Pinheiros

Importante dizer que o site da agência possui definições claras para regras de uso de drones, como:

– drones só podem ser operados no mínimo a 30 metros horizontais de distância das pessoas não envolvidas com a operação;

– cada piloto remoto só poderá operar um equipamento por vez;

– os drones não podem pesar mais que 250 gramas, somando seu próprio peso, bateria e eventual carga.

Além disso, a regulação do uso de drones está disponível no site, assim como o contato com a agência para pedir esclarecimentos de novos testes, sobre certificação de pilotos de drones (Certificado de Aeronavegabilidade Especial de RPA – CAER) e os tipos de modelos de aeronaves que estão registrados junto à ANAC.

Testes

No Brasil, o iFood realiza testes com drones com anuência da Anac desde 2019. Em conversa com esta publicação no ano passado, Fernando Martins, gerente de inovação e logística do app de delivery, disse que a Anac era bem rigorosa, mas apoiava bastante os testes.

“Para fazer testes na rua ou no ar, tem que ter autorização do governo. Temos condições para testes em ambientes controlados. Fazemos em ambientes controlados, mas sem o impacto para o consumidor final. São terrenos ou condomínios fechados para robô de rua, e um galpão para o drone em Osasco (cidade-sede do iFood na região metropolitana de São Paulo)”, afirmou na época Martins.

Fonte

Tradutor - Translate »