DESTAQUE

A bordo de cápsula da SpaceX, missão da Nasa chega com sucesso à ISS

A bordo de cápsula da SpaceX, missão da Nasa chega com sucesso à ISS
A cápsula Crew Dragon acoplou com sucesso perto da 1h, no horário de Brasília, no módulo Harmony da estação na ISS (Estação Espacial Internacional, na sigla em inglês). A bordo dela estão os astronautas da missão Crew-1, a primeira de seis missões tripuladas feitas pela Nasa em parceria com uma empresa privada, a SpaceX —…

A cápsula Crew Dragon acoplou com sucesso perto da 1h, no horário de Brasília, no módulo Harmony da estação na ISS (Estação Espacial Internacional, na sigla em inglês). A bordo dela estão os astronautas da missão Crew-1, a primeira de seis missões tripuladas feitas pela Nasa em parceria com uma empresa privada, a SpaceX — do bilionário Elon Musk —, como parte do Programa de Tripulação Comercial da agência.

A cápsula, apelidada de “Resiliência” pelos tripulantes, decolou com o foguete SpaceX Falcon 9 às 21h27 do domingo do Centro Espacial Kennedy da Nasa, situado no Cabo Canaveral, na Flórida (EUA).

Estavam a bordo dela os astronautas da Nasa Michael Hopkins, Victor Glover e Shannon Walker, além de Soichi Noguchi, da Jaxa (Agência de Exploração Aeroespacial Japonesa).

O lançamento estava previsto para o sábado (14), mas precisou ser adiado por causa das condições climáticas.

A decolagem do domingo foi um sucesso, apesar de um vazamento de ar ter causado uma queda de pressão inesperada na cápsula menos de duas horas antes da partida, segundo informaram as autoridades da Nasa. Técnicos disseram ter realizado um exame de vazamentos bem-sucedido e o lançamento previsto foi mantido.

Além de ser a primeira tripulação internacional de quatro pessoas lançada em uma espaçonave comercial, a Crew-1 também aumentará, pela primeira vez, de seis para sete o número de tripulantes de longa duração a bordo da ISS.

A americana Kate Rubins e os russos Sergey Ryzhikov e Sergey Kud-Sverchkovo já estão na estação espacial. Os novos moradores ficarão na ISS por seis meses e devem voltar à Terra no próximo outono.

Primeira de seis missões com a SpaceX

O lançamento marca a inauguração do programa Commercial Crew, que, graças a SpaceX, permite aos Estados Unidos enviar astronautas ao espaço por conta própria pela primeira vez desde o fim do programa de ônibus espaciais, em 2011. A parceria com a SpaceX custa à Nasa US$ 55 milhões por astronauta enviado ao espaço.

Desde então, a Nasa dependia de outros países para levar seus astronautas à ISS, principalmente a Rússia. Em maio, a SpaceX já tinha levado astronautas à estação espacial, mas em uma missão de testes.

“A Nasa está cumprindo seu compromisso com o povo americano e nossos parceiros internacionais de fornecer missões seguras, confiáveis”, afirmou.

Segundo a agência, a parceria está mudando “o arco da história dos voos espaciais humanos”, ao abrir o acesso à órbita da Terra e à ISS para mais pessoas e oportunidades comerciais.

“A estação espacial continua sendo o trampolim para o próximo grande salto da Nasa na exploração do espaço, incluindo futuras missões à Lua e, eventualmente, a Marte”, diz a Nasa em texto de divulgação sobre a decolagem da Crew Dragon.

Objetivos da Crew-1

Tripulação da missão Crew-1, da Nasa em parceria com a SpaceX - Joel Kowsky/Nasa - Joel Kowsky/Nasa

Tripulação da missão Crew-1, da Nasa em parceria com a SpaceX

Imagem: Joel Kowsky/Nasa

Os membros da Crew-1 passarão seis meses a bordo da ISS para realizar uma série de pesquisas científicas. Uma delas usa chips em um tecido que imita a estrutura e função dos órgãos humanos, com objetivo de entender o papel da microgravidade na saúde e doenças humanas, para melhorar tratamentos de saúde na Terra.

Além disso, os astronautas estudarão o cultivo de rabanetes em diferentes tipos de luz e solos como parte dos esforços contínuos para produzir alimentos no espaço. Eles também vão testar um novo sistema capaz de remover calor no traje espacial da próxima geração da Nasa, chamado de xEMU (Unidade de Mobilidade Extraveicular de Exploração).

Os astronautas também farão uma série de caminhadas espaciais e darão as boas-vindas às tripulações do foguete russo Soyuz e da próxima SpaceX Crew Dragon, que devem chegar à ISS em 2021.

Os quatro astronautas devem retornar à Terra a bordo da Crew Dragon, que então se vai se desencaixar da ISS, dará partida e e entrará novamente na atmosfera da Terra. Após a queda, nave de recuperação SpaceX vai pegar tripulação e retorná-los à costa.

Fonte

Tradutor - Translate »